sexta-feira, 20 de março de 2009

Fughetti Luz - Fughetti Luz {1998}

Autor de clássicos absolutos do cancioneiro rocker do Rio Grande, a citar Nova América, Nosso Lado Animal, Rockinho, Tempo Feiticeiro, Bixo-da Seda, Força Interior, Trem, e a mais que unânime Campo Minado (consagrada na versão do Bandaliera), Marco Antônio Figueiredo (ou Marco Antonio Luz - carece de fontes) não é apenas esta figura única, poeta formidável e inigüalável como poucos, e referência incontestável p'ra maior parte da música rebelde que se criou no estado desde o finzinho dos anos 60... o homem é o próprio Rock Gaúcho... pois, efetivamente e sem dúvida qüalquer, foi a partir de seus trabalhos que tal termo se forjou... ...a história começa no bairro IAPI, zona norte de Porto Alegre, lá pelos idos de 1967... junto a Mimi e Marcos Lessa (guitarras), Pekos ''Pássaro'' (baixo) e Edinho Espíndola (batera), Fughetti integra o grupo Liverpool Sounds, mais tarde apenas Liverpool, que após se classificar no II Festival Regional de Música Popular com o tema ''Por Favor Sucesso'', grava em 69 um genial LP que leva este título, misturando o Rock inglês, Folk-Rock, alguns toques da então vigente ''Tropicália'' e doses generosas de pura psicodelia... a sonoridade deste trabalho é muitas vezes comparada os som dos Mutantes de Rita Lee e Arnaldo Baptista... ...após a dissolução desta formação, Fughetti vai p'ra Europa a fim de se escapar da repressão militar, onde tem contato com as grandes bandas que despontavam por aqueles dias do começo da década de 70, a fase mais criativa pela qüal o Rock já passou... assite a coisas como Yes, King Crimson, e enqüanto de passagem por Amsterdan sua mulher da a luz à sua filha Shanti (ver o tema dedicado no disco, faixa 9)... volta com a cabeça cheia de idéias... ...1973, e otra vez em Poa, se junta a seus antigos parceiros do Liverpool p'ra uma nova banda, onde desta vez o Rock'n'Roll básico viria ainda mais marcado pelas influências progressivas da época, formidáveis variações rítmicas, flertando também com o emergente Hard Rock, mas sem nunca deixar de lado a sua veia psicodélica característica... já era o ano de 1976 qüando a banda, (então formada por Fughetti na voz, Mimi Lessa e Pekos ''Pássaro'' nas guitarras, Edinho Espíndola na batera, Marcos Lessa no baixo, mais Renato Ladeira fazendo os teclados) vai tentar a sorte no Rio de Janeiro, ganha respaldo tocando em diversos festivais, conseguindo com isso um contrato p'ra gravar seu estupendo LP Estação Elétrica... e uma coisa deveras curiosa é como a tacanha censura em voga naquele tempo não se encarnou nem no nome da banda, nem na letra de seu tema principal: ''Bixo da Seda'', uma clara alusão ao hábito de enrolar um baseado e deixar a mente fluir... ´´...Bixo, dá seda... me deixa enrolar... Bixo, dá seda... quero voar com você... dentro dessa gente maneira, que consegue ver!...´´ ...três anos después, os irmãos Lessa e o batera Edson Espíndola começam a acompanhar As Frenéticas como banda de apoio, e com isso era o fim de uma das formações mais originais da história do legítimo Rock Nacional... tio Fugha volta então p'ro velho pago, e monta mais alguns projetos, as bandas Laranja Mecânica e Bobo da Corte, antes de começar a se dedicar ao trabalho solista, sempre evoluindo sua forma muy peculiar de escrever e passar suas idéias... além de tudo, entre os 80 e 90, ainda foi ''padrinho'' de diversos outros grupos, compondo temas memoráveis p'ra bandas como Câmbio Negro, Guerrilheiro Anti-Nuclear, A Barata Oriental, Taranatiriça, e a já citada Bandaliera... ...a poesia do Fughetti Luz sempre se caracterizou por mesclar os ideais hippongas ao qüotidiano da realidade urbana brasileira... exaltando sempre a juventude, o sentimento de rebeldia e a contestação, seus versos são repletos de gírias e expressões características, promovendo uma fácil identificação com qüalquer um, em qüalquer tempo que seja... simples, e tremendamente profundos, atingem de cheio todos aqueles que não se conformam com a caretice e a alienação sempre vigente entre as grandes massas... ...até onde se sabe, Fughetti, apesar de ser uma criatura urbana, hoje vive tranqüilo em algum rincão do interior do estado, curtindo a vida em Paz bem do seu jeito, ao lado de sua esposa Zefa... Crédito: Agora é rock
Track list :
01-Solitario Rocker / 02-Tocha / 03- Tempo Feiticeiro / 04- Historia Estoria / 05- Alquimia / 06 - Deixe Rolar / 07- Canção para um Amigo / 08- Aurora / 09- Shanti / 10- Homem que caminha nas Calçadas / 11- Força Interior / 12 - Insatisfeito / 13- Seguir Além / 14- Resgate / 15- Hou... Xou

5 comentários:

PAULÃO - ATITUDE UNDERGROUND disse...

SE VOCÊ FOI NO SHOW DO KISS EM 1983, PASSE NO ATITUDE UNDERGROUND E DEIXE UM COMENTÁRIO PARA UM ESPECIAL OK

Zakk disse...

wala Stay.. blz mano... a radio ta bombando!!! Seguinte.. quero colocar no blog.. vou baixar o codigo e assim que estiver no ar te aviso... abração

Zakk

Zakk disse...

Já tá láááá..... :D o broadcast ta feito... ta rolando a difusão!! :D

Abraço

Zakk

STAY ROCK disse...

Valeu Zakk!!! ja adicionado na parceria!!!Abraços campeão!!!

Anônimo disse...

Muito bom o post. Como leitura complementar, recomendo o link abaixo:

http://pt.shvoong.com/books/biography/1954707-fughetti-luz/

Um abraço.